Cabra-Cega

Existem muitas histórias sobre a ditadura envolvendo nomes importantes e conhecidos, e todas poderiam virar cinema. Algumas já viraram. Esse filme conta a história de pessoas comuns que militaram na resistência contra a ditadura, que se arriscaram na clandestinidade ou mantendo vidas duplas para tentar salvar ou tirar do país os ditos militantes procurados como “terroristas” pelo governo militar.

Thiago (Leonardo Medeiros) e Rosa (Débora Duboc) são dois jovens militantes da luta armada, que sonham com a revolução no Brasil, mas de pontos diferentes desse cenário político. Thiago é o comandante de uma célula dentro de uma organização de esquerda da luta armada, que está no momento debilitada e estuda um retorno à luta política. Ele foi ferido numa emboscada da polícia e precisa se esconder na casa de Pedro (Michel Bercovitch), um arquiteto simpatizante da causa. Rosa é escalada para cuidar dele é seu único contato com o mundo.

O tempo passa e a agonia de viver confinado, o medo de ser preso e a paranoia se os vizinhos desconfiam ou não de quem são de verdade aos poucos vão minando a sanidade do protagonista. Com o impasse da situação, Pedro passa a ficar preocupado com a segurança de todos, e seu comportamento atiça ainda mais a paranoia de Thiago. Mas nesse meio tempo Rosa e Thiago acabam se envolvendo.

Instigante e com uma narrativa perturbadora vai aos poucos nos fazendo sofrer com o protagonista, sentir sua angústia e vibrar com suas pequenas alegrias, como a paixão com Rosa ou o disco do Caetano (já exilado) que precisa ouvir nos fones para não chamar a atenção dos vizinhos.

Não à toa o terceiro filme de Toni Venturi (O Velho, 1997 — documentário sobre o comunista Luiz Carlos Prestes) foi o grande vencedor do Festival de Brasília como Melhor Filme, Diretor, Ator (Leonardo Medeiros), Roteiro, Direção de Arte e prêmio especial pela Pesquisa Histórica. Destaque para a trilha sonora com excelentes releituras de obras de Chico Buarque, principalmente “Roda Vida” que foi adaptada por Fernanda Porto. Sem dúvida, um dos melhores filmes já feitos sobre a ditadura brasileira.

Drama, 107 min. Baixe esse filme ou assista completo aqui.

Este post faz parte da quinta blogagem coletiva #desarquivandoBR, que se realiza de 28/3 a 02/4.

Tags:, , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: