Arquivo | notícias RSS for this section

Coppola está filmando suspense com toques de terror

Segundo a versão online da Rolling Stone Brasil, Francis Ford Coppola trabalha num suspense com toques de terror ainda sem data para estrear. O elenco será encabeçado por Val Kilmer – um escritor de livros de terror e único com papel já definido – no roteiro de autoria do próprio Coppola, adaptado de um conto seu, intitulado Twixt Now And Sunrise. Os outros atores citados são Elle Fanning (Super 8 e Somewhere, de sua filha Sofia Coppola) e Bruce Dern (O Grande Gatsby).
O conto de Coppola faz referência a um conto de Nathaniel Hawthorne, Young Goodman Brown, de 1835, sobre um homem que, ao retornar para sua casa, encontra com o diabo em uma floresta. Não foram divulgados detalhes sobre a produção ou sinopse, sabendo-se apenas que e o cineasta está filmando em sua propriedade na região do vale de Napa, norte de São Francisco (EUA).
Seu último filme foi o drama familiar Tetro, de 2009.
.

Brasileiro “Hotel Atlântico” foi eleito Melhor Filme no Festival de Lima

“Hotel Atlântico”, filme brasileiro de Suzana Amaral, foi premiado como Melhor Filme do XIV Encontro Latino-Americano de Cinema, o Festival de Lima. Os organizadores anunciaram neste domingo a premiação. A produção brasileira foi escolhida na categoria Ficção, na qual concorriam cerca de 20 filmes.
Suzana Amaral, diretora de “Hotel Atlântico”, recebeu ainda o prêmio de Melhor Direção, e levou os 5.000 dólares do júri. A cineasta Claudia Llosa, diretora da premiada “La Teta Asustada” (2009), encabeçou o júri do festival. Participaram da competição produções de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, México, Nicarágua, Peru e Uruguai.
.
.

Saiu o trailer de Miral, novo filme de Julian Schnabel

atriz indiana Freida Pinto, protagonista

Saiu o trailer do novo filme do diretor Julian Schnabel, Miral. A história inicia em 1948, em Jerusalém, quando da criação do Estado de Israel e segue a vida de uma menina, Miral, que ao ficar órfã de mãe é deixada no Dar Al-Tifel Instituto pelo pai. Ela cresce alheia às transformações e conflitos que ocorrem do lado de fora do instituto. Aos 17 anos, em 1958, ela atravessa a cidade para dar aulas num campo de refugiados e desperta para a realidade da luta de seu povo, se apaixona por um ativista político e fica dividida entre a luta palestina e a crença Mama Hind de que a educação é o caminho para a paz.

A protagonista da história é a atriz indiana Freida Pinto (Quem Quer Ser Um Milionário?). O filme foi rodado em territórios israelenses e palestinos entre abril e maio deste ano e está previsto para estrear nos EUA em dezembro.

O cineasta e artista plástico nova-iorquino Julian Schnabel (O Escafandro e a Borboleta) assina também o roteiro, adaptado do livro “La strada dei fiori di Miral” da escritora ítalo-palestina Rula Jebreal. O livro conta a história de Hind Husseini, interpretada pela atriz palestina Hiam Abbass (O Visitante), uma mulher que fundou um orfanato em Jerusalém logo após a separação da Palestina e da criação do Estado de Israel.

.
.

García Márquez no cinema, pela sétima vez

Mais uma obra do colombiano Gabriel García Márquez, Nobel de Literatura, será adaptada ao cinema. Depois de O Veneno da Madrugada (“La Mala Hora”), Erêndira (“A incrível e triste história da Cândida Erêndira e sua avó desalmada”), “A Fábula da Bela Palomera” e “Me Aquilo para Soñar” (série para a tevê) – esses quatro roteiros adaptados e dirigidos por Ruy Guerra -, O Amor nos Tempos do Cólera e Do Amor e Outros Demônios, agora é a vez de “Memórias de Minhas Putas Tristes”, romance de 2004.
Nas telas será conhecido apenas como “Memória” e será dirigido pelo dinamarquês Henning Carlsen e rodado no México. Terá codireção de Ricardo Del Río e roteirizado em parceria com Jean-Claude Carrière, considerado um mito do cinema francês e que já foi parceiro de Luís Buñuel (“O discreto charme da burguesia”) e Andrzej Wajda (“Danton — O processo da revolução”).
“Memória” será protagonizado pelo ator mexicano Damián Alcázar, que interpretou o papel de um engajado sacerdote que contracena com Gael García Bernal em “O crime do padre Amaro”. Segundo alguns jornalistas, “Memória” já foi inscrito no Festival de Veneza, que acontece de 1 a 11 de setembro.
Torcia para que isso não acontecesse. As outras experiências foram desastrosas e parece-me que a obra de García Márquez é quase impossível de ser adaptada ao cinema. Apostaria minhas fichas numa produção de Guillermo del Toro (O Labirinto do Fauno e A Espinha do Diabo), que parece entender tanto de realismo fantástico quanto García Márquez. Acabarei assistindo “Memória” por curiosidade, mas a decepção é iminente.

Boicotes ao Festival de Jerusalém pelos ataques à Flotilla da Liberdade

Dustin Hoffman boicota Festival de Jerusalém

Está acontecendo desde 8 de julho, a vigésima edição do Festival Cinematográfico de Jerusalém, com mais de 200 documentários, longas e curtas de 50 países. São 14 filmes de diretores israelenses e outros 14 documentários e curtas concorrendo aos prêmios Wolgin, que entregam 220.000 shekels (quase 40 mil euros) para os melhores cineastas em suas respectivas categorias. Personalidades estrangeiras do mundo do cinema estão em Jerusalém para participar de conferências e debates, como o sérvio Emir Kusturica – cujo filme “A vida é um milagre” foi exibido na esplanada conhecida como “Piscina do Sultão”, em frente aos muros da cidade velha – e o cineasta Anthony Minghella, de “O Paciente Inglês” e “Cold Mountain”, que participará de um dos painéis chamado “Fazendo filmes”.  Mas há também os protestos e boicotes. Dustin Hoffman e Meg Ryan e o príncipe Albert de Mônaco são algumas das personalidades que cancelaram sua participação no Festival em protesto ao ataque israelense à Flotilla da Liberdade, em Gaza no final de maio. Dustin Hoffman, 73 anos, é de origem judaica e tem declarado que, com a idade, a sua prática religiosa se fazia mais assídua. Isso não impedirá que o tratem de antisemita, como o “são” todos os que criticam a política do estado de Israel. Felizmente, em alguns casos, os sensos de justiça e humanidade falam mais alto.

Sean Penn estrelará cinebiografia do surfista Dorian “Doc” Paskowitz

Sean Penn está na reta final das negociações para produzir e estrelar a cinebiografia de Dorian “Doc” Paskowitz, um ícone e talvez o maior mito do surf por seu estilo de vida alternativo.
Paskowitz, médico formado pela Universidade de Stanford, é conhecido por sua filosofia de vida que arrastou sua família durante quase 25 anos pela estrada, morando e viajando com a esposa e nove filhos em vans e trailers. Seus filhos nunca frequentaram escolas porque ele não acreditava na educação formal. Priorizava a sabedoria ao conhecimento, dizendo que ela pode ser atingida pelo contato direto com o mundo e as pessoas.
Vários dos filhos de Doc se tornaram surfistas profissionais premiados, e declararam se sentir despreparados para a vida no mundo fora do ambiente familiar. Enquanto admiravam os valores do pai, demonstravam também ressentimento pela imposição de Doc àquele estilo de vida sobre toda a família, que rendeu várias reportagens e o documentário Surfwise, dirigido por Doug Pray em 2007.
os produtores Alan e Gabe Polsky negociam o filme há mais de 20 anos com Paskowitz, agora com 89 anos, que sempre se recusou ceder os direitos. Ele só aceitou quando Sean Penn entrou no projeto.
.

A família Paskowitz

.

Liberado trailer oficial de Tropa de Elite 2

Capitão Nascimento em ação

Trailer oficial de Tropa de Elite 2 foi liberado e começou a ser exibido na quarta-feira (30) nas salas nacionais, abrindo as seções de “A Saga Crepúsculo: Eclipse”. As imagens mostram o protagonista Capitão Nascimento (Wagner Moura) em seus novos desafios e traz novos personagens como o bandido Beirada (Seu Jorge), o ativista social Fraga (Irandhir Santos) e o agente administrativo Valmir (Emilio Orciollo Netto). Tropa de Elite 2, de José Padilha, tem estreia prevista para 8 de outubro.

.